ABERTAS INSCRIÇÕES PARA 2a. OFICINA DE TEATRO - INFORMAÇÕES: 3274.2197 - FUNDAÇÃO NILO PEREIRA

Coral cantos do vale

Coral cantos do vale
Coral canto do vale tem como regente Kleber Praxedes

Estação da cultura

Estação  da cultura
Visitem

26 de nov de 2010

APRESENTAÇÕES CULTURAIS NA FESTA DA PADROEIRA

2a. Feira, 06/12
Balé Clássico: Sistema de Ensino ABC

3a.Feira, 07/12
LAPINHA - Grupo do Centro Cultural BNB

4a. Feira,08/12
BOI DE REIS - Comunidade de Matas ( A Confirmar)


Início após a novena.

23 de nov de 2010

ATUALIZAÇÃO

Página CEARÁ-MIRIM ONTEM/HOJE
está atualizada com novas fotos.

11 de nov de 2010

MENSAGEM DO DIRETOR

Senhores artistas, músicos, cantores, instrumentistas: O Programa "PRATA DA CASA", levado ao ar pela Rádio 87 FM, aos domingos as 10 horas da manhã, há um ano prioriza os valores cearamirinenses da música, está encontrando dificuldades em contactar e efetivar as apresentações destes artistas. Percebemos desinteresse da classe, o que é triste, porque antes, sabíamos não existir nada na mídia de Ceará-Mirim que divulgasse seus e trabalhos e ouvíamos reclamações de muitos artistas. A Fundação Nilo Pereira está de portas abertas, é só nos procurar. Temos a Estação Cultural e o Programa de Rádio apoiando e infelizmente ninguém procurando.
Waldeck Araújo de Moura

10 de nov de 2010

FESTA PARA AS CRIANÇAS





A Sorveteria PATATI, que tem como titular a Sra. Márcia, com apoios da Prefeitura de Ceará-Mirim e Fundação Nilo Pereira, realizou no último domingo (07/11) um festival infantil. No palco armado em frente a Biblioteca Pública Municipal Dr. José Pacheco Dantas, a criançada se divertiu com várias atrações: palhaços, grupo musical, brincadeiras, dentre outras atrações.

3 de nov de 2010

PROJETO PARA CAPOEIRA

Professor Pequeno e Artemísia Soares

A servidora Artemísia Soares, que já elaborou projetos para a nossa Banda de Música Tenente Djalma Ribeiro da Silva, escultor Santana e músico Bruno César prepara um trabalho destinado a prática da capoeira, mais especificamente com Roberto Araújo, conhecido como Pequeno.
A CAPOEIRA
Raízes africanas
A história da capoeira começa no século XVI, na época em que o Brasil era colônia de Portugal. A mão-de-obra escrava africana foi muito utilizada no Brasil, principalmente nos engenhos (fazendas produtoras de açúcar) do nordeste brasileiro. Muitos destes escravos vinham da região de Angola, também colônia portuguesa. Os angolanos, na África, faziam muitas danças ao som de músicas.

No Brasil
Ao chegarem ao Brasil, os africanos perceberam a necessidade de desenvolver formas de proteção contra a violência e repressão dos colonizadores brasileiros. Eram constantemente alvos de práticas violentas e castigos dos senhores de engenho. Quando fugiam das fazendas, eram perseguidos pelos capitães-do-mato, que tinham uma maneira de captura muito violenta.

Os senhores de engenho proibiam os escravos de praticar qualquer tipo de luta. Logo, os escravos utilizaram o ritmo e os movimentos de suas danças africanas, adaptando a um tipo de luta. Surgia assim a capoeira, uma arte marcial disfarçada de dança. Foi um instrumento importante da resistência cultural e física dos escravos brasileiros.

A prática da capoeira ocorria em terreiros próximos às senzalas (galpões que serviam de dormitório para os escravos) e tinha como funções principais à manutenção da cultura, o alívio do estresse do trabalho e a manutenção da saúde física. Muitas vezes, as lutas ocorriam em campos com pequenos arbustos, chamados na época de capoeira ou capoeirão. Do nome deste lugar surgiu o nome desta luta.

Até o ano de 1930, a prática da capoeira ficou proibida no Brasil, pois era vista como uma prática violenta e subversiva. A polícia recebia orientações para prender os capoeiristas que praticavam esta luta. Em 1930, um importante capoeirista brasileiro, mestre Bimba, apresentou a luta para o então presidente Getúlio Vargas. O presidente gostou tanto desta arte que a transformou em esporte nacional brasileiro.

Três estilos da capoeira
A capoeira possui três estilos que se diferenciam nos movimentos e no ritmo musical de acompanhamento. O estilo mais antigo, criado na época da escravidão, é a capoeira angola. As principais características deste estilo são: ritmo musical lento, golpes jogados mais baixos (próximos ao solo) e muita malícia. O estilo regional caracteriza-se pela mistura da malícia da capoeira angola com o jogo rápido de movimentos, ao som do berimbau. Os golpes são rápidos e secos, sendo que as acrobacias não são utilizadas. Já o terceiro tipo de capoeira é o contemporâneo, que une um pouco dos dois primeiros estilos. Este último estilo de capoeira é o mais praticado na atualidade.